domingo, junho 18, 2017

CAuto #64: Guerra à vista - Volkswagen Polo pode voltar a vida para se vingar do Fox?


Quando foi lançado no Brasil, em 2002, o Polo era considerado um dos melhores hatchs do mercado junto as novas gerações de Chevrolet Corsa e Ford Fiesta. Porém a Volkswagen já dava andamento em um novo modelo que seria lançado para substituir o Gol e de quebra ser exportado para a Europa. Era o projeto Tupi, que mais tarde conheceríamos como Fox. Lançado no final de 2003 com carroceria de duas portas, o Fox não conseguiu matar o Gol, mas sim o Polo. O início da queda do hatch premium aconteceu a partir de 2004 quando o Fox recebeu a carroceria de quatro portas. Mas agora pode dar o troco. Em sua sexta geração, o Polo tem a oportunidade de "matar" o Fox no mercado brasileiro. Ainda praticamente usando a mesma carroceria e base de 2003, o Fox sobreviveu com dois face-lifts de meia-vida em 2009 e 2014. Recentemente surgiu o boato que o hatch deixaria de ser produzido em 2021, mas a Volkswagen pode antecipar sua saída do mercado (vale destacar que nada está definido). Além disso a Volkswagen teria muitos hatchs em seu lineup: up!, Gol, Fox, Polo e Golf. Todos contam com versões que chegam no limite de outros, ou seja, não tem espaço suficiente para os cinco. Gol, up! e Golf devem se manter no mercado enquanto o Polo deve voltar. Ficaria a cargo do Fox o risco de sair de linha. Com vendas na casa das 3.000 a 4.000 unidades mensais, o hatch já não empolga frente aos concorrentes mais modernos. A SpaceFox não consegue mais emplacar 100 unidades por mês. Um face-lift está previsto para 2018, mas o fato é que nenhum deles vai conseguir se dar bem no mercado se esse fogo amigo interno não for resolvido. É algo parecido com a Fiat: Mobi, Uno, Palio, Argo, Punto e Bravo. Os dois últimos já deram adeus e o Palio deve ser o próximo, ao que tudo indica. Falta a Volkswagen resolver seu caso. Em uma situação hipotética, a Volkswagen ficaria com up!, Gol, Polo e Golf, cada um com uma faixa de preço mais livre para poder atuar no mercado brasileiro. Será que será a vez do Polo dar o troco, ou o início de sua vingança?

Nenhum comentário:

Postar um comentário